quarta-feira, 2 de maio de 2018

Facebook anuncia entrada no mercado de encontros (dating)

Procurando por um novo amor? Em breve os poderosos algorítimos de inteligência artificial do Facebook poderão ajudar... No 1º de maio, enquanto nós brazucas desfrutávamos o feriadão, nos EUA o Facebook iniciava a sua conferência anual para desenvolvedores (lá nos EUA o dia do trabalho - Labor Day - é celebrado na 1ª segunda-feira de setembro).

Na palestra de abertura do evento do Facebook, o "keynote speach", Mark Zuckerberg seu fundador e presidente anunciou que o Facebook vai entrar no mercado de dating (encontros/relacionamentos - amorosos/sexuais...). O recurso vai ser um competidor para sites e aplicativos como match.com, Tinder e OKCupid. Dada a dominância das redes sociais (e a grana) que o Facebook tem, as ações na Bolsa das empresas por trás desses aplicativos de encontros já caíram 22% no mesmo dia.

Zuckerberg não deu muitos detalhes do futuro produto, mas disse que o Facebook vai usar o conhecimento que tem dos interesses de cada pessoa para sugerir parceiros compatíveis. Um recurso anunciado é que será possível procurar por parceiros  fora da sua lista de amigos, por exemplo em grupos ou eventos que você queira participar ou vá se inscrever. O recurso permitirá às pessoas mutuamente interessadas trocarem mensagens fora do ambiente (e dos olhares curiosos) das páginas normais do Facebook e do Messenger.

Na nossa opinião, a principal vantagem do Facebook em relação aos sites e aplicativos de encontros tradicionais é que o perfil psicológico dos participantes, que vai ser usado para encontrar parceiros compatíveis, não foi gerado pelo participante voluntária e conscientemente respondendo a um questionário - onde a pessoa provavelmente vai mentir e/ou pelo menos "embelezar" a realidade. O perfil que o Facebook tem de cada pessoa foi gerado quando ela não estava prestando atenção, nem tentando enganar ninguém, simplesmente navegando, curtindo e compartilhando, durante os anos e anos que ela usa o Facebook.

O uso através de inteligência artificial dessas preciosas informações ajudou o Facebook a se tornar a maior rede social do mundo. Vamos ver se elas vão servir (e se o Facebook vai saber usá-las) de forma tão eficaz na difícil missão de encontrar parceiros amorosos para as pessoas.


Nenhum comentário:

Postar um comentário